by

Jogos planilháveis are my passion

Depois da saga do com o Railroad Tycoon de tentar finalizar todas a campanhas ganhando a medalha de ouro em todas as telas (saga ainda não finalizada), comecei outra também no ramo das ferrovias digitais: Railway Empire (adquirido quando estava gratuito na Epic Games) – outro jogo na categoria tycoon – jogos planilháveis, os melhores jogos.

Por enquanto joguei apenas as duas primeiras telas da campanha, mas senti que Railway Empire adiciona bastante complexidade se comparado com o clássico Railroad Tycoon – série em 1990 na consagrada Microprose e teve participação de gente com trabalho incrível na categoria “jogos planilháveis”, Civilization é um exemplo.

O Railway também tem mais micro-gerenciamento: você precisa planejar as rotas de maneira que não tenha congestionamento nos trens – o que achei um pouco complexo no início e comecei a adorar em meu último jogo.

Você também tem que cuidar da parte de contratação de equipe – algo opcional, mas que permite bastante otimização de resultados financeiros nas linhas dos trens que você otimizar a equipe.

Você também pode contratar pessoas para cargos na empresa para conseguir alguns bônus (engenheiros, contadores, etc) e sabotadores. Esta parte foge um pouco do estilo tycoon clássico e achei dispensável – adiciona um pouco do RTS e sensação de ter inimigos e não competidores no jogo.

Como está lá e meu objetivo é fechar tudo com score máximo, vamos usar.

O Railroad tem um sistema de “medalhas” para mensurar sua performance em cada tela do jogo, com objetivos necessário para passar em cada uma das 3 medalhas.

O Railway mede sua performance com uma pontuação de 0 a 30 no final do jogo, tem missões opcionais ( necessárias apenas para chegar a 30 pontos).

Image

O jogo também tem o mercado financeiro e a possibilidade de comprar e vender ações de concorrentes (mas, até onde vi, não da sua própria empresa e nem a possibilidade de criar novas empresas, pelo menos no modo campanha).

Existe também um mercado financeiro de commodities – que ainda não entendi muito bem o funcionamento, nem se é possível manipulá-los de alguma maneira e se é afetado pelas minhas decisões (rotas e conexões feitas no mapa e economia do jogo).

Uma diferença para os jogos da série Railroad é a impossibilidade de utilizar os trilhos dos concorrentes pagando uma taxa por isso – essa impossibilidade cria algumas bizarrices no jogo, como construção de duas estações de trem (sua e do concorrente) lado a lado na mesma cidade, e trilhos seguindo lado a lado para os mesmos destinos.

A construção de trilhos, que achei um pouco entediante no início, passei a achar muito divertida – como criar rotas rápidas que não causem tráfego? Você define o sentido de cada trilho e posiciona os sinais de parada nas intersecções – além da parte de estratégia e economia, é importantíssimo otimizar os trilhos e as rotas mais lucrativas de maneira que seus trens fiquem o menor tempo possível aguardando a liberação dos trilhos.

Tchoo tchoo!

Write a Comment

Comment